Revista Carta Premium

“UMA CERVEJARIA GARRADA NA INOVAÇÃO”: a Koala San Brew, de MG, vista sob os olhos de um apaixonado por cervejas diferenciadas, estreando nossa seção colaborativa

 Extra!

“UMA CERVEJARIA GARRADA NA INOVAÇÃO”: a Koala San Brew, de MG, vista sob os olhos de um apaixonado por cervejas diferenciadas, estreando nossa seção colaborativa

“UMA CERVEJARIA GARRADA NA INOVAÇÃO”: a Koala San Brew, de MG, vista sob os olhos de um apaixonado por cervejas diferenciadas, estreando nossa seção colaborativa
maio 25
09:47 2017

Que a capital mineira já está “garrada” (sic) faz tempo na cultura cervejeira, não é novidade para ninguém. O que começa a ficar cada vez mais aparente é o crescimento em quantidade e qualidade, principalmente nos últimos anos.

Entre idas e vindas regulares a Belo Horizonte, acompanho de perto essa evolução e confesso, há dois anos atrás, nada me chamava muita atenção em termos de variedade, inovação e potencial de alavancagem do mercado. Talvez a reboque do que já acontecia em outras cidades como as capitais dos Estados do Sul, São Paulo e Rio de Janeiro, iniciou-se uma verdadeira cruzada pela evolução da cerveja, com novas fábricas, pessoal qualificado e produtos diferenciados.

Logo Koala

Foi em um evento voltado para o público cervejeiro que tive o primeiro contato com os rótulos da Koala San Brew (KSB), conduzida heroicamente por Gustavo Simoni, o “Koala” em pessoa. Impressionou-me imediatamente a clara Antiga Koalapercepção que teve de inovar corajosamente em seus rótulos, que não eram simplesmente formados por estilos meramente comerciais, ou visando se adequar ao paladar do consumidor. Era o começo de um verdadeiro “tapa na cara” da moçada que, de mansinho, já valorizava orgulhosamente os produtos locais, mostrando que a cerveja mineira pode sim atingir níveis que até então só se via na produção Norte-americana, principalmente da Costa Oeste e Colorado, de onde já surgiram algumas parcerias.

A história da KSB – descobriu-se recentemente – confunde-se com a da própria cidade, quando Gustavo teve contato com a história do seu bisavô Paulo Simoni, fundador da Cervejaria Gambrinus, instalada onde hoje é a histórica região da Praça da Estação, um marco da cidade. Este foi o sinal para que abrisse a sua própria fábrica, hoje localizada no bairro Jardim Canadá (município de Nova Lima), já que a carreira de músico numa banda de rock não dava muitos sinais de sucesso (apesar do som excelente que faziam e que já tive a oportunidade de ouvir).

Antiga Koala 1

A formação acadêmica na área de administração e negócios foi decisiva para que associasse prazer e resultado, uma vez que pra vida deste “skatista” roqueiro não caberia algo diferente.

Gustavo, então começou seu voo solo depois de acumular muita experiência produzindo cervejas caseiras e compartilhando com a galera do “Bowl do Anchieta” e outros amigos, que sempre o encorajavam a colocá-las no mercado. Esta história a gente já conhece, pois é comum a quase todo grande cervejeiro. Com o Koala não tem sido diferente. Após vender alguns bens e levantar um pequeno empréstimo, conseguiu levantar uma planta, ainda que um quarto menor do que o planejado.

Gustavo Simioni - KSB

Foi em 2013 que ele iniciou na prática a busca por sabores diferentes do que se encontrava então no mercado, associada à adição de ingredientes locais, mas sempre mantendo a pegada norte-americana que tornou-se a marca da cervejaria.

Hoje o café do Sul de Minas é uma base importante de produtos consagrados, como a Double IPA “California Crossing”. Seguindo a tendência surgida no ano passado, a KSB foi colocadas por seus seguidores no altar das melhores cervejas com o lançamento da NE IPA “Livin´The Dream”. Já a “Mellow Gold” é uma Brett IPA que vem proporcionando experiências inovadoras para quem não está acostumado com a presença de Brettanomyces na cerveja, cuja característica sensorial é bem marcante. E, entre tantos sabores e aromas, estão ainda a azedinha “Blueberry Sour”, a leveza da Belgian Wit “Endless Summer”, a Japanese Blonde “Osaka” e a “Anchieta” (uma American Wheat feita em homenagem aos skatistas do Bowl). Destacam-se ainda a Bad Motorfinger e a Bad Mothrfckr, ambas Imperial Porters com expresso, Bourbon e baunilha, proporcionando um prazer indescritível, o qual, afirmo com a mais absoluta certeza, impossível de se encontrar por essas bandas.

Cerveja Koala

Para arrematar a lista de hits, não poderia deixar de citar a “Double Feature”, considerada por muitos a melhor Double IPA produzida no Brasil.

A estrutura simples e enxuta da Koala San Brew vem mostrar mais uma vez que investimento não é, necessariamente, sinônimo de qualidade. O amor pelo que se faz, foco em resultados e uma boa dose de personalidade e ousadia continuam apresentando excelentes resultados. Assim como praticamente todas as Micro-Cervejarias, a Koala San Brew segue seu caminho lutando contra a falta de incentivos fiscais e o acachapante peso do Estado, com sua fome voraz pela arrecadação do contribuinte. Paralelo a isso tudo, a força inovadora do Gustavo não apresenta sinais de fadiga.

Segundo ele mesmo,”o mercado pode esperar por novas criações e produtivas parcerias que, certamente, irão Leo Lodiafirmar a vocação de Minas na produção de cervejas de alta qualidade”.

Sobre o autor

Professor de canto, Leo Lodi é diretor executivo e fundador do Voz Plena – Centro de Desenvolvimento da Voz Cantada (www.vozplena.com). Apaixonado por cervejas especiais, Leo aceitou nosso convite para escrever livremente sobre uma de de suas recentes experiências no mundo cervejeiro. Contatos: leolodi@vozplena.com

Sobre  o artigo

O excelente  artigo acima faz parte da edição de março-abril-maio da Carta Premium, que traz ainda em destaque:
– uma prévia com destaques da Expocachaça e Brasil Bier;
– receitas diversas de drinques enviadas pelos melhores profissionais do País;
– entrevista exclusiva com Jéssica Sanchez, gestora de bares da Vogue e Tivoli Mofarrej;
– as cervejas e cervejarias premiadas no Festival de Blumenau;
– lançamentos da Apas, indicando tendências na área de bebidas;
– bebidas brasileiras em destaque como gim nacional com cachaça, aguardente de mandioca e absintos;
– destilados brasileiros premiados em Berlin e na China;
– vinhos brasileiros e espumantes de destaque na França e no principal guia sul-americano;
– roteiro de brewpubs, bares alambiques e vinícolas para visitar.

Para acessar a edição on-line interativa,  que contém áudios e vídeos, é só clicar na capa abaixo:

Capa_3aedicaoleve

Artigos Relacionados

1Comentários

  1. Ricardo
    Ricardo maio 25, 15:24

    Bravo Leo!A qualidade sempre presente em tudo que faz. Abraço.

    Responder a este comentário

Escrever um Comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados *

2 × 3 =

Premiada internacional da ‘Capital do Chope’

Deguste o melhor espírito brasileiro

Workshop dia 15, não perca!

Entre as Melhores do Continente

Tradição Italiana, Brasilidade e Excelência

Entre as mais premiadas do Brasil

Especiais para coquetelaria

Cervejaria de Excelência

Entre as melhores mundiais

Espíritos especiais e brasileiros

Primeiro gim brasileiro a ganhar medalha internacional

No top 3 da qualidade

Exclusividade brasileira premiada nos EUA

LInha excepcional

A revelação internacional do ano

Conheça e comprove a excelência

Para os melhores empreendimentos

Destilado único e especial

Cerveja Premiada para sua Carta?

Rótulos singulares

Unicamente brasileira

Entre os melhores do Brasil!

Especialíssima

Nobreza Premiada

Vinhos aprovados por especialistas

No lista TOP brasileira

Pronta para servir e conquistar

Uma geração de qualidade

Vinhos de primazia

Padrão de qualidade

Não podem faltar na carta