Revista Carta Premium

INCONTESTÁVEIS: cervejas com seriguela ou bergamota, envelhecidas em barris de conhaque ou vinho, com rapadura ou coco queimados, ou ainda com morango e lactose. As recém-premiadas no Mondial de La Bière Rio

INCONTESTÁVEIS: cervejas com seriguela ou bergamota, envelhecidas em barris de conhaque ou vinho, com rapadura ou coco queimados, ou ainda com morango e lactose. As recém-premiadas no Mondial de La Bière Rio

INCONTESTÁVEIS: cervejas com seriguela ou bergamota, envelhecidas em barris de conhaque ou vinho, com rapadura ou coco queimados, ou ainda com morango e lactose. As recém-premiadas no Mondial de La Bière Rio
outubro 19
19:19 2017

Antes de falarmos do Mondial de La Bière e do MBeer Contest 2017, uma pausa para lançamentos. Recentemente acompanhamos a apresentação de mais uma novidade e especialmente para a Primavera: a Lund Majestade, apresentada à imprensa no bar sede da Cerveja Artesanal de São Paulo. Primeira Imperial India Pale Ale da Lund, a Majestade segue o estilo americano,  com potentes 94 IBUs e teor alcoólico de 9,5% ABV. Escura, o aroma fresco e carga máxima de amargor são oriundos de uma seleção especial de lúpulos combinados, em perfeita harmonia com o Cryo Hops que foi utilizado no Dry Hopping. Acompanha muito bem carnes de caça, pratos apimentados e queijos azuis.

Lund Majestade

De tiragem sazonal e lote limitado, a Lund Majestade já está em comercialização nas versões chope e garrafas de 600 ml nos principais pontos de vendas especializados de Brasília e Estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Goiás, Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Ao lado da Cream Ale Lund MidSommar (19,6 IBU / 4,7% ABV), lançada no Verão,  da Dry Stout Lund Knock Knock (43,2 IBU / 4,3% ABV) de Outono, e ad English Barleywine Lund Holz (34,3 IBU / 9,95 ABV), fruto de uma parceria com a portuguesa Post Scriptum Brewery desenvolvida para o Inverno, a Lund Majestade fecha este ciclo de lançamentos sazonais criados pela cervejaria, com lançamento de um rótulo de edição limitada para cada estação do ano.

Agora sim…

Finalizado no último domingo, dia 15, e considerado um dos principais e maiores eventos cervejeiros mundiais, no qual, além de tendências, são destaques os lançamentos diferenciados do setor, muitos já com vistas ao verão, o Mondial de La Bière é um festival que nasceu originalmente no Canadá, em Montreal, e há alguns anos mantém excelentes edições regionais em Paris, na França, e no Rio de Janeiro. A quinta edição do evento aqui terminou no último domingo.

Paralelamente ao festival, ocorre o Concurso MBeer Contest Brazil, com um seleto time nacional e internacional de jurados. No MBeer Contest, diferentemente de outros concursos, a avaliação não segue nenhum guia de estilo. As bebidas são avaliadas  por sua qualidade. E nesse foram 384 amostras concorrentes, resultando em 12 medalhas de Ouro e duas de Platina.

Entre os destaques premiados no evento está um rótulo da Bodebrown que já vem conquistando o mercado há um tempo: a Hair of The Bode. E recentemente a empresa apresentou mais uma versão dessa série de cervejas Hair of The Bode Limitadaenvelhecidas em madeira, para dar prosseguimento à linha de produtos exclusivos cuja venda será revertida na construção da nova fábrica. É a Hair of The Bode Wood Aged Series. No estilo Barleywine, historicamente conhecido pela sua aproximação com o mundo dos vinhos, é envelhecida por 15 meses em barricas de carvalho previamente utilizados por vinhos da uva Carmènere, adquirindo características que remetem ao vinho, com caráter mais licoroso, ideal para o inverno. Ela passa ainda por um processo de adormecimento dentro da garrafa, tornando-se uma cerveja com potencial de guarda de até 20 anos. Com teor alcoólico de 11,7%, é uma produção bem maltada, com notas de uvas passas e dulçor típico de seu estilo.

A produção, limitada, terá apenas 6 mil garrafas vendidas em kits de 330 ml, com ou sem taça de cristal. A taça exclusiva foi desenvolvida pela Cristais Blumenau especialmente para a Hair Of The Bode. Esta receita já tinha sido apresentada em competições com grande sucesso, ganhando agora um lançamento oficial.

Conheça a seguir a lista completa de vencedores medalhistas da edição 2017 do MBeer Contest Brazil do Mondial de La Bière Rio

Medalhistas de Platina

– Colorado Guanabara Wood Aged, da Cervejaria Colorado: é a mesma que Ithaca Oak Aged, versão exportação. Feita Fernanda Ueno, mestre-cervejeira, Coloradocom malte, lúpulo e rapadura queimada, tem elevada longevidade e evolução de sabores com o tempo. Harmoniza com carnes de caça, queijos duros bem maturados, presunto cru e sobremesas caramelizadas, como crème brûlée e pudim de leite.

– Noi Passione, da Cervejaria Noi: uma quadrupel envelhecida em barril de conhaque, colaborativa com a Cervejaria Tupiniquim. Apresenta 13% de teor alcoólico.

Medalhistas de Ouro

– Tranquilona, da a Gaspar Family Brew: essa schwarzbier com coco queimado, é escura, com baixos amargor (26 IBUs) e teor alcoólicos (4,8%). Apresenta notas de malte torrado, aroma de café, e tem um final seco. As notas frutadas do coco queimado ajudam a cerveja a remeter a sobremesas, como o “Prestígio”.

– Quebra-Cabeça I, da Cervejaria 3Cariocas: imperial stout com morango, cacau, lactose e baunilha, tem teor alcoólico de 12%. O IBU é de 50.

– Cerveja 1848, da Antuérpia: essa vienna lager foi produzida a partir de uma parceria entre as cervejarias Antuérpia (MG) e Motim (RJ). Apresenta teor alcoólico de 5,4%  e IBUs de 24. traz aromas tostados com notas de pão e Cerveja 1848 Antuérpiacaramelo. Traz a complexidade do malte caramelizado, notas de dulçor e lúpulo, e seu final levemente seco. Ela harmoniza com comida alemã, feijoada e carne ensopada.

– Catharina Sour Bergamota, da Lohn Bier: com apenas 3,4% de álcool, essa cerveja é muito refrescante e combina bem com com saladas, frutos do mar, massas em geral e carnes preparadas com óleo. Tem também apenas 5 IBU. Possui corpo médio, lúpulos em níveis imperceptíveis e formação de espuma média. Por ser extremamente frisante, pode substituir outras bebidas em uma celebração.

– #1Ano, da Farra Bier: essa speacilty wood-aged smoked oatmeal stout foi produzida especialmente para comemorar o primeiro ano de existência da cervejaria. A base da receita é o tradicional rótulo da empresa  Black Jack que foi faturada por três meses com chips de carvalho americano embebidos em conhaque francês. Tem amargor médio da torra do malte, corpo médio e final com aquecimento alcoólico. O teor alcoólico é de 7.6%.

– Bárbara, da Noi: a Carta Premium foi uma das primeiras a destacar esse excepcional rótulo da cervejaria. Veja detalhes na reportagem nesse LINK .

– Hair of the Bode, american barleywine da Bodebrown: cerveja de guarda, do tipo Barley Wine, inspirada na cervejaria norte americana Hair of the Dog. Traz a receita receita foi elaborada pelo cervejeiro e fundador da Hair of the Dog, Alan Sprints, e produzida de forma colaborativa com Bodebrown. A cerveja tem potencial de guarda para os Suburbanapróximos 20 anos.

– Lado B, da Suburbana: essa berliner weisse com adição de seriguela tem acidez bem leve. A combinação é por demais interessantes, com um dulçor residual muito agradável. Apenas 4,4% de teor alcoólico.

– Cioccolato Barile, também da Noi: essa imperial stout, envelhecida por 7 meses em barricas de carvalho francês, possui adição de nibs de cacau, lúpulos ingleses e um mix de maltes especiais, dando ao rótulo o aroma e o sabor de chocolate. Apresenta toques de baunilha, frutas, sementes secas e amadeirado de carvalho.

– Reserva do Proprietário da Backer: uma old ale extremamente complexa devido à maturação de 15 meses em barris de carvalho de primeiro uso. Acompanha perfeitamente carnes saborosas e marcantes como as de Angus, Cordeiro, Faisão, Perdiz, entre outras. Teor alcoólico de 10,5%.

– Sour Ale, da Roter: de corpo médio-baixo, coloração escura, boa formação de espuma e com aroma que remete aos morangos usados em sua maturação, no paladar apresenta também os caramelos da sua boa base maltada, porém com final seco e breve. Refrescante, tem teor alcoolico de 7,5% e IBU de 9.

– Carvoeira, da Lohn Bier: essa imperial stout, com teor alcoólico de 9,5%, provém de uma parceria inédita entre a Lohn Bier e Random/Drei Adler. Traz a combinação entre lúpulo inglês, grãos brasileiros e sabores exóticos. Densa, é complexa, com notas amadeiradas e aroma de baunilha. Também está disponível em uma versão wood aged. Acompanha muito bem sobremesas à base de chocolate, banana, ou até crème brûlée.

 


 

MAIS DE 100 LANÇAMENTOS CERVEJEIROS!!!

Em nossa última edição, a seção Conta-Gotas, que destaca rapidamente novidades do mercado, trouxe mais de 100 lançamentos cervejeiros. Já na seção Gran Première, confira a lista de cervejas premiadas em concursos como o South Beer Cup e o World Beer Awards. Clique aqui ou na capa da edição abaixo e conheça novidades como a Bersi Bier e lançamentos da Cervejaria Leopoldina

Carta Premium - capa 4a edição

 

Artigos Relacionados

0 Comentários

Ainda não há comentários!

Não há comentários no momento, você quer adicionar um novo?

Escrever um Comentário

Escrever um Comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados *

doze − 4 =

Ícone: Antonio Benedetti Extra Premium

Novidade de destaque

Entre os melhores destilados mundiais

Do terroir paranaense

Acesse na íntegra nossa última edição!

Tradição e Excelência em Destilados

Entre as mais premiadas no mundo

De renome internacional

Na mais alta patente da qualidade

Premiada no Oscar da Cerveja Mundial

Impossível não ter na sua carta

Opção de excelência

Paulista multipremiada

Premiada cervejaria paulista

Pureza e suavidade desde 1932

Gim brasileiro de destaque mundial

Excelência do terroir gaúcho

Muita brasilidade, tradição e qualidade

Destilado Premiado e Cervejas Especiais

Entre as melhores cervejas brasileiras

Um toque a mais de excelência

Entre as mais premiadas do País

O verdadeiro destilado ancestral brasileiro

Premiada na China, na Polônia …

Entre os melhores destilados do mundo

Simplesmente no topo das avaliações

Cerveja Brasileira Conquistando o Mundo