Revista Carta Premium

FICAMOS DEVENDO? NÃO MAIS: as cervejarias brasileiras premiadas na “Copa Libertadores”, realizada na Argentina, e no AIBA, na Austrália

FICAMOS DEVENDO? NÃO MAIS: as cervejarias brasileiras premiadas na “Copa Libertadores”, realizada na Argentina, e no AIBA, na Austrália

FICAMOS DEVENDO? NÃO MAIS: as cervejarias brasileiras premiadas na “Copa Libertadores”, realizada na Argentina, e no AIBA, na Austrália
junho 23
17:59 2017

Antes de falarmos de premiações, um adendo: se considerarmos o número de cervejarias artesanais já presentes no mercado brasileiro e os rótulos em seu portfólio, fica muito difícil – mas uma dificuldade muito boa! – para o empreendimento de A&B, bar, bistrô ou restaurante, sommeliers, maîtres, etc., escolher qual a nova ótima opção para incluir em sua carta. As premiações não devem ser um único critério de escolha, pois como quesito precisa lohn_quadruppelestar acompanhado do público-alvo, da diversificação já existente, da harmonização sugerida, entre muitos outros fatores. Contudo, enfatizamos que as premiações, quando resultado de concursos muito bem organizados e com jurados bem criteriosos, chamam sim a atenção dos apreciadores e ajudam a aguçar a curiosidade de avaliar se realmente aquela cerveja atende ao maior de todos os critérios: ao paladar de cada um.

Com disputas tão acirradas quanto a própria “Taça Libertadores da América”, o South Beer Cup divulgou no finalzinho do mês passado a sua lista de condecorados como as melhores cervejas sul-americanas. E pelo número de medalhas recebidas, a catarinense Lohn Bier sagrou-se a melhor na edição 2017. Nesse ano, a sede do evento foi em Mar del Plata, na Argentina, e no total o Brasil recebeu mais da metade das medalhas distribuídas. No total, foram inscritas mais de 1.400 amostras de cerveja de toda a América do Sul, avaliadas por um time de jurados de renome internacional.

Há três anos presente no mercado, a Lohn bier, sediada em Lauro Müller, em SC, consagrou-se como a “Cervejaria do Ano” no evento, acumulando o maior número de medalhas. Nascida com estrutura tipicamente familiar, a partir do do hobby de um de seus membros em produzir cervejas artesanais, a cervejaria traz o sobrenome alemão “Lohn’, Sain Bier Pilsenoriundo da matriarca da família, de onde vem também a tradição e a excelência germânicas, que refletem no dia a dia da empresa e na qualidade superior de suas cervejas.

Entre os rótulos que levaram Ouro da empresa está a Lohn Quadruppel, uma cerveja extremamente forte, oriunda da escola cervejeira belga. Diferenciada, ela ultrapassa os 12 graus de teor de álcool. Na degustação, os lúpulos contrapõem o dulçor residual do açúcar, convidando para um próximo gole. Harmonização: queijos, embutidos de carne, cookies, temperos fortes e sobremesas.

A seguir a lista completa de Medalhas do South Beer Cup 2017, por categoria:

CATEGORIA LIGHT LAGER
– Medalha de Ouro: não houve
– Prata: Saint Bier Pilsen (SC, Brasil). Confira reportagem e entrevista exclusiva com a empresa: clique aqui! A Saint Bier tem um pub próprio, no qual podem ser degustados todos os produtos da linha da empresa. Veja na página do Facebook: Pub Saint Bier
– Bronze: Avós (SP – Brasil)

CATEGORIA PILSNER
– Ouro: Motim Hell de Janeiro (RJ – Brasil)
– Prata: Brüder Pilsen (MG – Brasil) . A Brüder foi uma das cervejarias em destaque em nossa edição. Confira no link: Última Edição (Página 33).
Konigs - ilustrativa- Bronze: Avós Pilsner (SP – Brasil)

CATEGORIA EUROPEAN AMBER LAGER
– Ouro: Formosa Premium Lager (PR – Brasil). Uma dica: a cervejaria, de Francisco Beltrão, PR, conta com um brewpub uma das atrações turísticas locais. A cerveja é o carro-chefe da casa e está disponível uma grande variedade de estilos (na pressão e em garrafas). Além disso, o empreendimento oferece outras ótimas opções de “cervejas autênticas” regionais e importadas. Bom lugar para provar os rótulos premiados da empresa.
– Prata: Königs Bier Rauchbier (SC – Brasil). Aniversariantes de 10 anos em 2017, a Königs foi destaque também em reportagem exclusiva. Veja na íntegra: clique aqui!
– Bronze – Peñon del Aguila Oktoberfest (Argentina)

CATEGORIA BOCK AND DARK LAGER
– Ouro: não houve
– Prata: Brotas Schwarzbier (SP – Brasil). Entre muitos diferenciais, a Brotas Beer também tem um convidativo pub. Veja matéria especial sobre a empresa: clique aqui!
Patrona - ilustrativa- Bronze – Coruja Strix (RS – Brasil)

CATEGORIA LIGHT HYBRID BEER
– Ouro: Mafiosa A Noiva American Wheat (SP – Brasil). Premiada em outras edições e concursos, a Mafiosa também foi tema de reportagem na Carta Premium. Leia na íntegra: acesse esse link.
– Prata – Redcor Ryequeoparta (PR – Brasil)
– Bronze – Patrona Game Over Rye IPA (SC – Brasil). De caçador, SC, a Patrona aposta em  produtos em harmonia com ingredientes naturais, da mais alta pureza e qualidade utilizando processos únicos de fabricação. O pub da Patrona faz parte do roteiro cervejeiro catarinense do qual os apreciadores não podem deixar de lado.

CATEGORIA GOLDEN OR BLONDE ALE
– Ouro: não houve
– Prata: não houve
– Bronze: Coleman Golden (Argentina)

CATEGORIA ENGLISH PALE ALE
Kairós - Floripa- Ouro: Breoghan Breo Pride Golden (Argentina)
– Prata: Kalevala Bitter (Uruguai)
– Bronze: Ancestral Strong Bitter (Argentina)

CATEGORIA SCOTTISH ALE
– Ouro: Ogham Red Ale (Argentina)
– Prata: não houve
– Bronze: Blest Scotch Ale (Argentina)

CATEGORIA IRISH ALE
– Ouro: não houve
– Prata: Kairós Baleeira (SC – Brasil).  Com diversos estilos de cervejas lançados, como a Cream Ale, Red Ale, Weiss, American IPA, Stout e Witbier, a Kairós tem um conceito que se baseia em tudo que permeia a cidade de Florianópolis, como a cultura, lendas, lugares, monumentos e arquitetura. A ideia é levar toda essa informação sobre a cidade aos apreciadores de cervejas especiais de todo o Brasil e resgatar nos moradores da Ilha essas belas memórias. Combinando com carne vermelha grelhada, empada de frango, hambúrguer e lasanha bolonhesa, a Baleeira Kairós é uma cerveja com moderado aroma e sabor de malte, além de leve toffee. Apresenta ao final um leve gosto de grão torrado e secura típica. O aroma de lúpulo é baixo. Aparência límpida, de cor cobre avermelhada profunda, com colarinho baixo, quase branco. Na boca o corpo é médio, devido à carbonatação moderada. Apresenta dulçor inicial com final torrado e seco.
– Bronze: Wild Crack (organização não inclui a cervejaria responsável)

CATEGORIA AMERICAN ALE
– Ouro: não houve
– Prata: Formosa Maretriz (PR – Brasil)
Roleta Russa- Bronze: Juguetes Perdidos Belgian IPA (Argentina)

CATEGORIA AMERICAN PALE ALE
– Ouro: Grunge IPA (Grunge Brewing Company, Argentina)
– Prata: Berlina Fiel IPA (Argentina)
– Bronze: Minha Mosaic APA (produtor não divulgado)

CATEGORIA BROWN/BLACK ALE
– Ouro: não houve
– Prata: Roleta Russa (RS – Brasil). Marca da uma marca da Cervejaria Campo Bom, do RS, conhecida também pela fabricação e produção da Cerveja Imigração, a Roleta Russa surgiu do conceito de cervejas extremas, com atitude e personalidade. Com tampa fliptop em formato de tambor de revólver, a cerveja tem diversos rótulos encorpados e com aroma de lúpulo bastante definido e frescor, em sua maioria do tipo IPA, indicadas para pessoas que gostam de cervejas extremas.
– Bronze: não houve

CATEGORIA AMERICAN RED ALE
– Ouro: Cheverry IRA (Argentina)
– Prata: Blest Amber HOP (Argentina)
– Bronze: Heilige Double Red Ale (RS – Brasil).

CATEGORIA PORTER
– Ouro: Tupiniquim Monjolo Imperial Porter (RS – Brasil). A Cervejaria Tupiniquim foi eleita a “Melhor Cervejaria Brasileira” na última edição do Festival de Blumenau, considerado já o segundo maior mundial. Além de destaque em nossa última edição (clique aqui), ele foi uma das indicadas a carta do empreendimento cinco-estrelas carioca Espaço 7zero6 do Praia Ipanema Hotel. Veja a reportagem no link, páginas 17 à 21: clique aqui.
– Prata: Ogham Brown Porter (Argentina)
– Bronze: Cheverry Porter (Argentina)

CATEGORIA STOUT
– Ouro: SÜD Oatmeal (RS – Brasil).  Da terra do vinho, Bento Gonçalves, a SÜD Birríficio Artegianale tem origens SUDitalianas unidas à à tradição cervejeira europeia e americana. Seu mestre cervejeiro tem formação na VLB-Berlim (Versuch und Lehranstalt fur Brauerei), cujo princípio é a elaboração de cervejas sempre na sua característica mais clássica e icônica. Em 2006, a família inaugurou o SÜD Birrificio, incrustado nas rochas de basalto da Serra Gaúcha e atualmente de portas abertas para visitação, degustação e realização de eventos.
– Prata: Saint Bier (SC – Brasil)
– Bronze: Nihilista Oatmeal (Argentina)

CATEGORIA STRONG/AMERICAN STOUT
– Ouro: Berlina Export Stout (Argentina)
– Prata: não houve
– Bronze: Juguetes Perdidos Imp Stout Whisky Barrel (Argentina)

CATEGORIA INDIA PALE ALE
– Ouro: não houve
– Prata: Nói Amara Imperial IPA (RJ – Brasil). A carioca Nói, cujo pub também é atração turística no RJ, foi destaque na Carta Premium: clique aqui.
Ekaut PE- Bronze: Treinta y Cinco Imperial IPA (Costa Rica)

CATEGORIA AMERICAN INDIA PALE ALE
– Ouro: não houve
– Prata: Avós Vó Maria (SP – Brasil)
– Bronze: Ekäut IPA (PE – Brasil). A pernambucana Ekäut também merece um destaque especial. Com a proposta de oferecer cervejas e chopes frescos preparados cuidadosamente com insumos de altíssima qualidade, tem sabores inspirados nas melhores receitas das escolas alemãs, belgas, inglesas e americanas.

CATEGORIA SESSION INDIA PALE ALE
– Ouro: Beata Casório Bodas de Papel (Argentina)
– Prata: Cheverry (Argentina)
– Bronze: Bragantina (SP – Brasil). De Bragança, no interior paulista, a Bragantina é uma fabricante de cerveja artesanal que ajuda a disseminar a cultura das micros cervejarias espalhadas pelo interior de São Paulo e fortalecer o nome de sua cidade nesse cenário. Curta e acompanhe a página da empresa, clique aqui.

CATEGORIA OTHER GERMAN WHEAT/RYE BEER
Ouro: não houve
Prata: Walfänger (SP – Brasil). A cervejaria também foi destaque em nossa última edição. Veja  a edição para compartilhamento no link ou a edição on line (página 43) no link.
Bronze: não houve

CATEGORIA GERMAN WHEAT
Ouro: não houve
Prata: Dama Bier Weiss (SP – Brasil)
Bierland WeizenBronze: Bierland Weizen (SC – Brasil). Em 2017, entre as novidades apresentadas pela empresa em 2017 está a Mush Porter, uma Baltic Porter, vencedora da 5ª edição do Concurso Cervejeiro Caseiro Bierland. A receita é de Flávio Rodrigues Domingues, engenheiro de alimentos de Poços de Caldas, MG.

CATEGORIA BELGIAN/FRENCH ALE
– Ouro: Nuevo Mundo Verano (Peru)
– Prata: Motim Canudos (RJ – Brasil)
– Bronze: La Rana Dorada Grand Cru (Panamá)

CATEGORIA WITBIER
Ouro: não houve
Prata: não houve
Bronze: SUD (RS – Brasil)

BELGIAN PALE/BLONDE ALE
– Ouro: Gram Bier Pecado (RS – Brasil). Para conhecer mais e degustar as melhores opções da cervejaria, A Gram Bier conta com um pub na turística Gramado, no RS, que abre de domingo a domingo. A empresa conta ainda com uma ampla rede de distribuidores e oferece entregas para todo o Brasil.
– Prata: Bierland Belgian Blond Ale (SC – Brasil)
– Bronze: Three Monkeys (RJ – Brasil)

CATEGORIA SOUR ALE
– Ouro: La Rana Dorada Maracuya Sour (Panamá)
– Prata: Dama Maresia (SP – Brasil)
Atelier Wäls- Bronze: Casa Bruja Gose (Panamá)

CATEGORIA BELGIAN STRONG ALE
– Ouro: Lohn Quadruppel (SC – Brasil)
– Prata: Wäls Dubbel (MG – Brasil)
– Bronze: Wäls Trippel (MG – Brasil). Além das cervejas presentes por todo o Brasil, a Wäls também criou seu gastropub, onde profissionais e apreciadores podem conhecer e ter dicas sobre os produtos premiados da empresa. Mais em: www.walsgastropub.com.br

CATEGORIA STRONG ALE
– Ouro – Juguetes Perdidos American Barley Wine (Argentina)
– Prata – Principal Tübinator (Chile)
– Bronze – Berlina Old Ale (Argentina)

CATEGORIA FRUIT BEER
– Ouro: Bendita Tamarindo (Bolívia)
– Prata: Barbarian (Peru)
– Bronze: Königs Tour Mossa (SC – Brasil)

CATEGORIA SPICE/HERB/VEGETABLE BEER
– Ouro: Lumpen Guaica (Argentina)
– Prata: Lohn Carvoeira (SC – Brasil)
Cerveja Kaffee- Bronze: Darwin Genghis (Argentina)

CATEGORIA COFFEE/CHOCOLATE BEER
– Ouro: Von Borstel Kaffee Bier (PR – Brasil). Mais premiada cerveja da empresa, a Kaffee é uma cerveja escura, com sabores e aromas que lembram muito o café recém-colhido. Com espuma densa, acompanha muito bem diversos tipos de sobremesa, por exemplo. Curta a página da empresa: Facebook
– Prata: Casa Bruja Talingo (Panamá)
– Bronze: Noi Cioccolato (RJ – Brasil)

CATEGORIA SMOKE/WOOD-AGED BEER
– Ouro: – Backer Bravo (MG – Brasil)
– Prata: Wals Quadruppel Barrel Aged Bourbon (MG – Brasil)
– Bronze: Granizo Quercus (Chile)

SPECIALITY/WILD BEER
– Ouro: Mestre-Cervejeiro Belgian Tripel Chocolate (Colaborativa – Brasil)
– Prata: Lohn IPA Bretta (SC – Brasil)
– Bronze: Bendita Coconut Porter (Bolívia)

CATEGORIA ALTERNATIVA FERMENTABLES
– Ouro: Colorado Appia (SP – Brasil)
– Prata: Darwin Kardamo (Argentina)
– Bronze: não houve

Australian International Beer Awards

Excelentes rótulos brasileiros também foram destaque em mais um concurso internacional, com resultado divulgado o finalzinho de maio: o Australian International Beer Awards, que ocorreu em Melbourne. Foram mais de 2 mil cervejas inscritas de 358 cervejarias e 36 países representados.

Doze cervejarias brasileiras conquistaram 33 medalhas. Confira a seguir a lista de premiadas:

Medalhas de Prata
Cerveja Head- Bamberg, de Votorantim, SP: rótulos Camila Camila e Rauchbier;

– Blauer Berg, de Timbó, SC: rótulo Headspace. As cervejas Headspace são do tipo Ale belga escura, complexas e muito fortes, com uma deliciosa riqueza de maltes e sabor de frutas escuras e elementos condimentados. Trazem notas de uvas passas, ameixas, cerejas secas e especiarias. Apresentam cor marrom acobreado profundo, espuma densa, muito cremosa e persistente.

– Cerveja Blumenau, de Blumenau, SC: cerveja 1850 Barley Wine
– Itajahy, de Itajaí, SC: cerveja Octoporter  Robust Porter
– Redcor Cervejas, de Maringá, PR: rótulo Pumpkinstein

Medalhas de Bronze
– Backer, de Belo Horizonte, MG: cervejas Backer Cabral, Las Mafiosas Corleone, Bravo e Reserva do Proprietário
– Baden Baden, de Campos do Jordão, SP: rótulos Cristal, 1999, e Stout Wood Aged – Wood Aged
– Bamberg, de Votorantim, SP: cerveja Altbier, e Sepultura Ale
– Bohemia, do Rio de Janeiro, RJ: rótulo Aura Lager

– Cervejaria Búzios, de Búzios, RJ: cerveja Brigitte. A cervejaria Búzios aposta nas cerveja gourmet, produzidas com puro malte, lúpulos selecionados e cepas especiais de fermento para conquistar os paladares mais exigetes. O resultado é uma perfeita harmonia entre sabor, aroma e visual. A Brigitte segue o estilo Witibier, produzida com buziosmaltes de trigo e cevada, temperada com a refrescância cítrica de laranja e um toque de picante de coentro. Harmoniza muito bem com peixes suaves, sushi, frutos do mar, queijo brie, camembert e queijos de cabra.

– Cerveja Blumenau, de Blumenau, SC: cerveja Frida Blond Ale Blonde
– Cervejaria Colorado, Ribeirão Preto, SP: Colorado Eugênia, Colorado Guanabara Wood Aged, Colorado Ithaca e Colorado Nassau
– DeBron Bier, de Jaboatão dos Guararapes: rótulos DeBron Bangüê Amburana Aged, DeBron Bangüê Barrel Aged, DeBron Bangüê Cachaça Oak Aged, DeBron Imperial Stout Cacahuatl, e DeBron Weizen
– Itajahy, Itajaí, SC: cerveja Maré Gose
– Cervejaria Redcor, Maringá, PR: rótulo Ryequeoparta
– Cervejaria Wäls, de Belo Horizonte, MG: Wäls Barrel Wheat, Wäls Dubbel, Wäls Fruit Vintage, e Wäls Quadruppel Barrel Aged Bourbon

Mais opções premiadas em nossa última edição

Em uma ampla reportagem trouxemos em destaque mais de 30 cervejarias premiadas no Festival de Blumenau, além de um sem número de lançamentos , como uma cerveja especial para harmonização com hambúrguer e exclusividades como a Sakeja, primeira nacional com saquê na composição. Clique  na capa abaixo e leia na íntegra nossa última edição.

Divulgacao_Carta_Premium3

 

Artigos Relacionados

0 Comentários

Ainda não há comentários!

Não há comentários no momento, você quer adicionar um novo?

Escrever um Comentário

Escrever um Comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados *

cinco × 1 =

Entre as Melhores do Continente

Acesse na íntegra nossa última edição!

Cerveja Brasileira Conquistando o Mundo

7a. Edição: leia agora mesmo na íntegra!

Sabor que conquista

Linha excepcional

O prazer da descoberta

Sabores Inigualáveis

Em sinergia com a qualidade e inovação

Cerveja com Classe

Cachaça de Terroir

Única em todos os sentidos

Alto padrão de qualidade

Colecionadora de Medalhas

Espíritos especiais e brasileiros

Tradição e uma história nobre

Nobreza Premiada

No lista TOP brasileira

Entre as mais premiadas em 2018

Tradição Italiana, Brasilidade e Excelência

Cerveja padrão de excelência

Premiada internacional da ‘Capital do Chope’

Deguste o melhor espírito brasileiro

Especiais para coquetelaria

Entre as melhores mundiais

Primeiro brasileiro com medalha internacional

Cachaça Artesanal Mineira

No top 3 da qualidade

Exclusividade brasileira premiada nos EUA

Cerveja Premiada para sua Carta?

Excelência em destilados premiados

Uma geração de qualidade