Revista Carta Premium

PAPO SOBRE CACHAÇA COM O TAMBÉM CERVEJEIRO E CONSULTOR WALDEMAR STOCCO: “Os consumidores têm dado mais valor à cachaça, procurando produtos diferenciados, com alta qualidade e apresentação mais requintada”

 Extra!

PAPO SOBRE CACHAÇA COM O TAMBÉM CERVEJEIRO E CONSULTOR WALDEMAR STOCCO: “Os consumidores têm dado mais valor à cachaça, procurando produtos diferenciados, com alta qualidade e apresentação mais requintada”

PAPO SOBRE CACHAÇA COM O TAMBÉM CERVEJEIRO E CONSULTOR WALDEMAR STOCCO: “Os consumidores têm dado mais valor à cachaça, procurando produtos diferenciados, com alta qualidade e apresentação mais requintada”
janeiro 01
17:28 2017

Os apontamentos profissionais que abrem esta reportagem ilustram bem um panorama que, mesmo referido ao mercado da cachaça, pode se estendido ao segmento de bebidas especiais no Brasil. Para o consultor em bebidas e apaixonado por coquetéis Waldemar Stocco, para o mercado atual de bebidas o produto tem de ser bom, mas também precisa conquistar pela apresentação. “Alguns amigos vivem me perguntando sobre produtos, novidades, alguma dica ou recomendação. Isso é muito bom! Também querem saber, por exemplo, como degustar uma cachaça”, comenta.

Engenheiro, com especialização em Engenharia de Segurança, jornalista na área gastronômica e de bebidas, Stocco tem cursos de Biersommelier, Mixologia e um aberto de Gastronomia Molecular. “Trabalhei com a franquia de Cervejas Mr. Beer por 3 anos, tendo a maior loja de toda a rede. Também atuo fazendo eventos particulares de coquetelaria, palestras sobre cerveja, cursos de degustação, assessoria a bares e restaurantes para criação de carta de cervejas, harmonização do cardápio, e treinamento de brigada. Na área de destilados tenho dado consultoria para marketing e novos produtos”, destaca.

Waldemar Stocco - consultor

Atualmente com empresa própria de assessoria na área, Waldemar, que tem uma confraria, a Confraria da Cerveja de Campinas, adora descobrir novos aromas, sabores e lugares. “Montei um projeto de BeerTrip, onde levo geralmente grupos de amigos para conhecerem cervejarias, cachaçarias, produtores de queijo e charcutaria. É fabuloso, cada lugar, cada viagem uma experiência nova”, conta.

Waldemar Stocco - especialista em bebidasFalando especificamente sobre cachaça, ele pontua que os consumidores têm dado mais valor à bebida. “São mais exigentes, procurando produtos diferenciados, com alta qualidade e apresentação mais requintada. Como consumidor eu sou bem criterioso. É preciso viajar, visitar, conhecer, experimentar sempre, afinal há milhares de produtores nos 4 cantos do País e em cada região há algumas jóias a serem garimpadas. Eu particularmente prefiro cachaças maturadas em madeira, Carvalho Francês é minha predileta, mas não é regra. Há algumas cachaças excelentes descansadas em barricas de 2 ou mais madeiras diferentes. Profissionalmente sempre procuro experimentar todas antes, e nos meus eventos particulares geralmente uso apenas 2 marcas, as que mais confio”.

Entre os alambiques que o profissional destaca é a Microdestilaria Hof. “Visitei a destilaria pela primeira vez a pouco mais de um ano, e foi impactante. Desde o local, a receptividade do Martin e da Marlene, sua esposa, aos produtos, tudo chamou a atenção pelo cuidado, pela atenção dispensada e pela qualidade. Eu fiquei deveras impressionado com a Sortilégio, uma aguardente composta por ervas, especiarias e Waldemar Stocco - cachaças e cervejascascas, tão complexa, aromática e com sabor marcante, que me lembrou alguns aromas de uísques. Depois de ter experimentado tudo tornei a experimentar a Hof Alma da Serra Carvalho Francês, que das cachaças é minha predileta. Bem, desse dia em diante tenho o prazer de estar trabalhando e ajudando o Martin Braunholz, indiquei o distribuidor, ajudo com marketing e novos produtos. É muito gratificante ver que em pouco mais de um ano a cachaçaria já cresceu mais que o dobro, e o melhor de tudo, continua a crescer, com novos projetos, novos produtos”, detalha o consultor.

Como dica para os profissionais da área, principalmente mixologistas, ele lembra que tanto a cachaça tanto branca como as maturadas em madeira podem muito bem ser apreciadas ao natural, levemente geladas, ou utilizadas em coquetelaria. “Claro, nunca fiz uma caipirinha com cachaça maturada, afinal, nesse drinque o que sobressai é o gosto do limão. Mas no caso de um bom rabo de galo, eu prefiro fazer com cachaça maturada em Carvalho Francês e um bom vermouth como o Punt e Mes e duas gotas de bitter, fiz isso num evento há pouco mais de 3 semanas e os clientes voltavam pedindo mais. Cachaça branca bem feita, com corte de cabeça e cauda, me dá prazer em sentir o aroma natural da cana, o calor alcoólico na boca que não é gritante, é fabuloso”.

Aos interessados em contato com o profissional podem fazê-lo pelo telefone (19) 98342-3230 e pelo e-mail waldemar@herrbier.com.br .

Consultor Waldemar Stocco

Artigos Relacionados

0 Comentários

Ainda não há comentários!

Não há comentários no momento, você quer adicionar um novo?

Escrever um Comentário

Escrever um Comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados *

13 − 10 =

Premiada internacional da ‘Capital do Chope’

Deguste o melhor espírito brasileiro

Workshop dia 15, não perca!

Entre as Melhores do Continente

Tradição Italiana, Brasilidade e Excelência

Entre as mais premiadas do Brasil

Especiais para coquetelaria

Cervejaria de Excelência

Entre as melhores mundiais

Espíritos especiais e brasileiros

Primeiro gim brasileiro a ganhar medalha internacional

No top 3 da qualidade

Exclusividade brasileira premiada nos EUA

LInha excepcional

A revelação internacional do ano

Conheça e comprove a excelência

Para os melhores empreendimentos

Destilado único e especial

Cerveja Premiada para sua Carta?

Rótulos singulares

Unicamente brasileira

Entre os melhores do Brasil!

Especialíssima

Nobreza Premiada

Vinhos aprovados por especialistas

No lista TOP brasileira

Pronta para servir e conquistar

Uma geração de qualidade

Vinhos de primazia

Padrão de qualidade

Não podem faltar na carta