Revista Carta Premium

ELES, OS GINS NACIONAIS: com muita brasilidade e qualidade, WH 48 e Minna Marie, entre outras ótimas opções, despontam e conquistam profissionais e apreciadores

ELES, OS GINS NACIONAIS: com muita brasilidade e qualidade, WH 48 e Minna Marie, entre outras ótimas opções, despontam e conquistam profissionais e apreciadores

ELES, OS GINS NACIONAIS: com muita brasilidade e qualidade, WH 48 e Minna Marie, entre outras ótimas opções, despontam e conquistam profissionais e apreciadores
janeiro 10
13:40 2018

São Paulo, novembro de 2017, apresentação do WH 48 na capital paulista: não foi só mais um convite para o lançamento de um gim premium nacional, com bastante brasilidade, foi também o quarto que pudemos acompanhar
de perto no ano passado, ratificando uma tendência de excelentes produtos nesse mercado para atender à crescente apreciação e demanda que tomou conta novamente dessa bebida de grande sucesso na década de 1980
e que novamente tem espaço de destaque na coquetelaria nacional e mundial.

Conhecido desde o século 16, com a primeira receita de destaque na Holanda e Países Baixos no século 17, e que de tamanho sucesso no consumo mundial no século 18 ganhou a fama de “ruína das mães”, a bebida por aqui havia perdido espaço para a vodca nos anos de 1990 e 2000. É um destilado à base de cereais que, posteriormente, passa por um processo de infusão com zimbro e outras especiarias.

Lançamento gim Weber Haus

Na verdade, cada marca se destaca justamente por uma combinação única de ingredientes, dos quais as bagas de zimbro são obrigatórias por lei. E o mesmo pudemos acompanhar nos lançamentos feitos pelas empresas brasileiras, incluindo no gim WH 48, que é produzido pela Weber Haus. “Estamos apostando no gim devido ao seu diferencial. O WH 48 vem com uma ‘pegada’ que valoriza a matéria-prima regional. Foram pelo menos dois anos para o desenvolvimento do produto, especialmente em função da garrafa feita à mão e dos ensaios de amostragem”, comenta Evandro Weber, diretor da Weber Haus.

Evandro pontua justamente esta aposta em um produto genuinamente brasileiro com infusão única no mundo: “Nosso diferencial está na mistura dos botânicos, que envolve erva-mate, gengibre do Lote 48 e folha de cana fresca. O novo produto pode ser encontrado em duas versões: London Dry Gin WH 48 (Lote Especial Amburana) e Dry Gin WH 48 Orgânico”.

Evandro Weber © Jefferson Bernardes {datemi}

O London Dry Gin WH 48 Orgânico (40%), destilado de zimbro, se diferencia pelo toque da Amburana e especiarias que remetem à madeira. A árvore brasileira oferece aroma e sabor sutilmente adocicado e frutado, além de ser responsável pelo tom dourado do gim, formando uma bebida aromática única. Já o Dry Gin WH 48 Orgânico (44%), destilado em alambique de cobre artesanal handmade, tem o aroma fresco proporcionado pelas folhas da cana e sabor levemente amargo causado pela erva-mate gaúcha e com toque picante do gengibre.

A Weber Haus é uma das maiores produtoras de cachaça, muitas das quais premiadas internacionalmente, cuja excelência de produção que foi replicada na produção do gim. “Nossas cachaças são reconhecidas nos mercados nacional e internacional devido à nossa preocupação com a excelência. A Weber Haus já acumula 105 premiações conquistadas ao longo de anos de estrada, experiência de cinco gerações e uma tradição trazida dos antepassados alemães. Com o gim estamos desbravando um mercado novo, com produtos inovadores. No entanto, pode demorar um pouco para que os degustadores percebam a inovação da empresa neste novo segmento. Além do mercado nacional, pretendemos iniciar as vendas na Turquia e na Itália já agora em dezembro”, explica o diretor.

No evento, a responsável pelos drinques foi a barwoman Mônica Silveira, que teve uma ótima impressão pela Gim WH48 - Monicanovidade: “Achei o gim da Weber Haus harmonioso, suave e ao mesmo tempo intenso. Está bem equilibrado e aromático. Todos os coquetéis (GT com dry gim, GT com gim descansado em Amburana, White Lady e Negroni)
fizeram igualmente sucesso no evento de lançamento”.

Mesmo com pouco tempo de mercado, o produto já conquistou espaço na carta de casas como a G&T Bar, Via Ciasca, Empório Marques, Carmen La Loca, The Pitchers, Rota do Acarajé, Casa Orgânica e Aranda Assador e Tapas.

Informações detalhadas estão na página da empresa específica da bebida no Facebook: https://www.facebook.com/ginwh48/ , e também no site da Weber Haus: www.weberhaus.com.br  .

Novidade muito bem recepcionada

Pouco tempo antes do lançamento do WH 48 também estivemos in loco para a apresentação do gim Minna Marie, que é produzido pela microdestilaria boutique Hof, outra renomada empresa no segmento de cachaças finas. “Vimos já estudando e pesquisando a respeito de gim há dois anos. Compilamos bastante material e visitamos algumas mockup_Kaleido_750ml_Gindestilarias alemãs, país no qual o gim vem tendo uma enorme crescimento e no qual já há mais de 40 fabricantes, dentro os quais um dos melhores gins em nível mundial, o Monkey 47. Decidimos pela sua fabricação em virtude da observação do rápido crescimento da bebida nos últimos anos, o que deveria ocorrer também no Brasil, considerando ainda a ótima apreciação do drinque Gin&Tonic (gim tônica), excepcionalmente refrescante para um país tropical como o nosso. Além disso, nossas instalações são perfeitamente adequadas a sua produção”, comenta Martin Braunholz, fundador da Microdestilaria Hof.

Martin ressalta todo o trabalho que tiveram para chegar a um gim de excelência: “Começamos o desenvolvimento pela formulação, inicialmente com 12 botânicos, que permitiria obter uma bebida bem equilibrada. Após a destilação de duas versões, registramos inúmeras opiniões de especialistas e que nos levaram a uma correção de uma das versões e a adição na composição de mais 3 botânicos, o que permitiu definir a receita final de nosso gim. A formulação final foi obtida com a assessoria do especialista e mixologista Waldemar Stocco e com o aval de inúmeros bardenders, especialistas e consumidores exigentes”.

Ele também pontua alguns diferenciais da bebida, como o fato do gim, não apenas os brasileiros, ter seus perfis de sabor pouco conhecidos, mencionados e identificados por especialistas no Brasil. “Além da classificação dos tipos, como o London Dry, o Plymouth, Genever, Old Tom, etc., os diversos perfis de sabores podem ser identificados
como junípero, cítrico, temperado ou picante, herbáceo, floral e frutado”, explica. (Veja no final dessa reportagem dicas sobre perfis de sabor do gim)

Martin lembra que a combinação dos mais diversos botânicos é muito grande, o que permite aos fabricantes enormes possibilidades de obter suas próprias características. “O fundamental é alcançar um equilíbrio entre os mockup_Kaleido_750ml_Gin_OAK_Agedbotânicos utilizados, ser agradável no olfato e no paladar e agradar aos diversos gostos dos consumidores. Cada um vai ter sua própria opinião e preferência. Nosso gim pretende alcançar um padrão elevado, pois utiliza ingredientes selecionados e de alta qualidade de fornecedores de primeira linha, o mais puro álcool potável de origem agrícola, além da cuidadosa destilação em alambique de cobre. A utilização da pura e cristalina água da Serra da Mantiqueira também é um diferencial enorme não só no gim, mas em toda a nossa linha de produtos. Comparando com outros gins nacionais, nosso gim Minna Marie pretende se posicionar como um tradicional London Dry Gin mais competitivo e uma alternativa aos renomados importados. Também temos a versão Oak Aged, a primeira entre os gins nacionais. Trata-se da mesma formulação que a versão cristal, mas descansada por algumas semanas em barris de carvalho francês o que confere à bebida uma leve coloração, mas exalta as notas de especiarias”, detalha.

Atento às tendências, o fundador da Hof lembra ainda que a novidade acompanha o crescimento da demanda no País por drinques elaborados e produtos que tem um “q” de brasilidade. “A crise que abate o Brasil já há alguns anos tem comprometido um maior crescimento neste setor. O consumos de produtos industriais e de qualidade questionável ainda é o carro-chefe nos destilados, mas produtos artesanais e de maior qualidade vem atraindo um maior número de consumidores. O gim ainda é uma bebida nova por aqui, apesar de ser um ‘revival’ das décadas de 70 e 80, quando um G&T era disponível em qualquer festa, evento e bar de um bom hotel. Também a coquetelaria vem recebendo um valor cada vez maior no Brasil. Neste movimento o gim tem uma papel fundamental. A vantagem do nacional é a sua brasilidade em maior ou menor escala, advinda dos botânicos nacionais utilizados”, analisa.

O Minna Marie já está presente em casas como o G&T Bar, tradicional e especializado bar em gim e coquetéis de gim, no Grainne’s Irish Pub, e no Rød, bar e restaurante do hotel Radisson Red, além da loja Fino da Cana, na Miami Store, Empório Sta. Therezinha e algumas unidades dos Hotéis Mercure da rede Accor. Mais informações na página da Hof no Facebook: https://www.facebook.com/hofmicrodestilaria/

Outras ótimas opções

No início do ano também noticiamos outra ótima novidade, o Virga, gim artesanal, feito em pequenos lotes e o único no mundo a levar doses de cachaça de alambique em sua composição. Veja a seguir mais detalhes do Virga e de outros ótimos gins nacionais, muitos inclusive que tivemos a oportunidade de degustar em um evento na ProDrinks, uma das principais escolas com cursos de sommelier e mixologia na capital paulista:

Banner Parceiro Weber
Virga: diferenciando-se na questão sabor e aromas em relação aos estilos mais tradicionais que usam o álcool neutro, o gim Virga se encaixa na atual tendência gastronômica que tem valorizado as tradições e culturas locais. Além das doses de cachaça, na receita é utilizado o zimbro, sementes de coentro e um ingrediente diferenciadíssimo, o pacová, uma semente da Mata Atlântica, da família da Renealmia, mesma do gengibre, que é realmente uma ‘bomba de sabor’. Ao mastigar a semente, você sente um mentolado, um gosto que remete às especiarias como cardamomo, gengibre e cravo e doce que remete à baunilha. Informações: www.virga.com.br . Veja reportagem completa no LINK.
Jungle: de alma mineira e mesmo recentemente lançado, e já com uma medalha no dificílimo concurso de destilados Spirits Selection, esse gim combina botânicos altamente selecionados às águas cristalinas de nascentes intocadas, nos tradicionais alambiques de cobre da região. Produzido em pequenos lotes, cada garrafa é engarrafada e numerada pelas mãos de seus criadores. Entre a especiarias presentes na composição estão o anis-estrelado, a canela, a pimenta rosa, o manjericação e o Kummel. O Jungle é produzido na cidade de Camanducaia, MG,
no alambique da cachaça Quinta das Castanheiras, que também conta com uma linha de produtos premiados. Mais informações: www.junglegin.com.br

Jungle Gim
Vitória Régia: orgânico e outra novidade apresentada em 2017, esse gim teve seu método de produção desenvolvido por Erwin Weimann, masterblender da famosa Cachaça Yaguara. Destaque na infusão para casca de limão-
-taiti e pimenta-da-Jamaica. A base alcoólica usada no Vitória Régia vem do interior de São Paulo. Utiliza um álcool produzido a partir da cana de açúcar orgânica com tecnologia avançada de destilação, que elimina todos os componentes indesejáveis. Esse processo deixa o álcool o mais neutro e puro possível, pronto para receber a infusão dos botânicos. O resultado é uma bebida equilibrada, perfumada na medida certa e com bastante drinkability. Ideal para drinques clássicos. Mais informações na página da empresa no Facebook: https://www.facebook.com/vitoriaregiagin/
Amázzoni: feito no interior do Rio de Janeiro, na Fazenda Cachoeira, situada próxima ao rio Paraíba, cerca de 130 km da capital fluminense, esse dry gim leva 11 botânicos, sendo sete da Amazônia e um deles secreto. Estão presentes na receita cacau, castanha-do-pará, maxixe, cipó-cravo, rainha do lago, louro, coentro, mexerica e aroeira (pimenta-rosa). A garrafa do Amázzoni é feita artesanalmente com vidro reciclado e lembra as de farmácia do século XVIII. Foi outra ótima novidade apresentada em 2017. Entre seus criadores o bartender argentino Tato Giovannoni. Mais informações na página http://www.amazzonigin.com e no Facebook: https://www.facebook.com/pg/amazzonigin .
Arapuru: premium London Dry Gin brasileiro lançado em meados de 2016, o Arapuru também traz botânicos que revelam, através do sabor e do perfume, as riquezas do Brasil. Traz na receita caju, coentro, imbiriba, puxuri, pacová, bergamota, limão cravo, aroeira, angélica, louro e hibisco, todos desidratados e esmagados manualmente. A fruta caju tem papel de destaque na composição. Para chegar ao resultado final, inúmeras degustações foram realizadas na Inglaterra e dezenas de testes foram feitos o Brasil, em conjunto com os estudantes do Instituto Mauá de Tecnologia. Segue os métodos mais tradicionias de destilação dos melhores gins mundiais gim, com metodologia aprendida com Rob Dorset, um dos maiores destiladores de gim do mundo. Mais detalhes em: http://arapuru.com.br

Banner Parceiro Hof

Perfis de Sabor – Gim (Fonte: Think Gin Club, enviado pelo especialista Waldemar Stocco)
– Junípero/Zimbro: nítido e autêntico com junípero (zimbro), equilibrado com notas cítricas e herbáceas. Este é um estilo de gim tradicional, perfeito para gim tônica, sendo também muito versátil. Perfeito em Gimlet e Martini. G&T Decorar: Lemon Zest.
– Cítrico: fresco e úmido com sabores de citrinos derivados de óleos cítricos essenciais. Esses gins muitas vezes têm uma nota mais picante com notas terrosas. Perfeito em Negroni. G&T Decorar: Lime & Grapefruit.
– Temperado/Picante: quente, picante e terroso, muitas vezes conferido por botânicos temperados tradicionais, como coentro,cássia ou cardamomo, no entanto, uma série de gins modernos usam botânicos menos comuns, incluindo pimenta preta ou gengibre. Perfeito em: Martini e Negroni. G & T Decorar: laranja.
– Herbáceo: assertivo e distintivo, muitas vezes com botânicos incomuns oferecendo sabores únicos. Muitas gomas herbáceas têm uma afinidade natural com o pepino; tente uma fatia como enfeite em vez de lima ou limão. Perfeito em Bramble. G & T Decorar: pepino.
– Floral: sutilmente perfumado com zimbro e delicadamente equilibrado com cítricos e especiarias. Uma ótima introdução para os novos bebedores de gim. Perfeito em White Lady e Martini. G & T Decorar: morango.
– Frutado: doce e cheio de frutas que fica ao lado do zimbro. Esses gins fazem um fantástico G & T, mas podem igualmente manter o seu próprio sabor quando servido limpo ou com outros ingredientes, como Ginger Ale, limonada ou limão amargo, dependendo da fruta dominante. Perfeito em Collins e Gin Fizz. G&T Decorar: bagas.

Mais reportagens especiais

Essa matéria exclusivíssima sobre gins é um dos destaques de nossa última edição.  É só clicar na imagem abaixo e ler diretamente na revista online, que traz ainda mais fotos especiais:

gim

Nossa 5a. edição traz ainda:
– lista de espumantes premiados, ótimos para a carta de verão
– entrevistas com bartenders de referência comentando sobre o trabalho com o destilado de alma nacional, em especial a cachaça
– o mercado de cervejas especiais, tendências e as oportunidades para beers sommeliers
– mais de 100 drinques especiais para conquistar qualquer apreciador
– e muito mais!

É só clicar na capa abaixo para ter acesso e ler na íntegra:

Capa - Quinta Edição

Confira ainda nossa penúltima edição com mais de 100 lançamentos do mercado de bebidas especiais:

Carta Premium - capa 4a edição

 

Artigos Relacionados

0 Comentários

Ainda não há comentários!

Não há comentários no momento, você quer adicionar um novo?

Escrever um Comentário

Escrever um Comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados *

quinze − 1 =

Cerveja Premiada para sua Carta?

Referência do Nordeste

Entre os melhores do Brasil!

Cervejaria de Excelência

MAIOR EVENTO DE DESTILADOS ESPECIAIS

Rótulos singulares

Nobreza Premiada

Vinhos aprovados por especialistas

Somente nos Melhores Bares

Conheça e comprove a excelência

Para os melhores empreendimentos

LInha excepcional

Destilado único e especial

No lista TOP brasileira

Requinte, Exclusividade, Alta Qualidade

Pronta para servir e conquistar

Uma geração de qualidade

Vinhos de primazia

Harmoniza com a excelência

Especialíssima

Cerveja para paladares exigentes?

Padrão de qualidade

Entre as melhores mundiais

Não podem faltar na carta

Produtos mais do que especiais

Cachaça paulistana?

Do interior paulista

Unicamente brasileira

Câmaras Frias Especiais